Baixar Livro Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera PDF MOBI LER ONLINE

Literatura, Nacional, Romance

Baixar Livro Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera PDF MOBI LER ONLINE

Baixar Livro Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera PDF MOBI LER ONLINE

Até o Dia em Que o Cão Morreu – Depois de alugar um apartamento vazio no centro de Porto Alegre, um homem de cerca de 25 anos gasta os dias olhando a cidade pela janela, bebendo cerveja e caminhando pela vizinhança. Até que um cachorro aparece em sua porta, e uma modelo chamada Marcela entra em sua vida. O impasse do narrador também tem um caráter particular – a dificuldade de escolher entre um cotidiano cheio de privações, mas sem riscos emocionais, e as possibilidades infinitas dos afetos. É aí que o mundo se torna mais complexo e interessante. É aí, também, que as paixões cobram seu preço. Com um estilo minimalista, Galera conduz o leitor com um vagar nada gratuito – em suas pequenas acelerações e grandes pausas, é como se Até o dia em que o cão morreu reproduzisse o tempo interno do seu personagem – a lenta evolução, quase despida de acidentes, até que suas certezas iniciais comecem a esmorecer.

Baixar, Livro, eBook, PDF, ePub, mobi, Ler Online

  • até o dia em que o cão morreu pdf
  • epub Daniel Galera
  • até morreu
  • até o dia em que o cão morreu daniel galera pdf
  • baixar em PDF o livro até o dia em que o cão morreu
  • Baixar o livro Os que bebem com os cães gratuitamente

Opinião do Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera PDF MOBI LER ONLINE

O protagonista de “Até o dia em que o cão morreu” é um homem sem nome nem rosto, pode ser qualquer um. Aos 25 anos, recém-formado em Letras, permanece dependente dos pais. Se precisasse justificar sua condição, diria que é reflexo de um mercado de trabalho injusto e nada acolhedor. Mas este homem, na verdade, está acomodado, em certa medida até satisfeito. Este homem sem nome é o retrato de parte de uma geração.

“Permanecia uma hora inteira mergulhado dentro da banheira, escutando música, até a água ficar fria. E especialmente ali, dentro d’água, eu me sentia cansado. Velho, em certo sentido. No sentido de que era tarde demais pra morrer jovem”. (Pág. 91)

E assim segue sua vida, dia após dia se contentando em viver com o mínimo possível. Até que, caminhando pela rua, ele cruza o caminho de um cachorro. O bicho começa a segui-lo, e como qualquer tentativa de impedimento caracterizaria um esforço aquém de seu costume, o homem permite que o cachorro entre em seu apartamento. Pouco tempo depois, Marcela, uma modelo sonhadora, também entra em sua vida e torna-se presença constante.

“Todos os sonhos dela estavam marcados para dali a três, cinco, dez anos. Nenhum deles valia pra agora, pro dia em questão. Me dava agonia ver alguém de preparando constantemente pra começar a viver” (Pág. 24)

E é assim, repentinamente povoada por outras vozes além de sua própria, que a vida deste personagem praticamente irrelevante começa a dar indícios de mudança. Acostumado ao seu cotidiano insosso, agora ele precisa escolher entre manter-se em sua zona de conforto ou arriscar-se na instabilidade de uma relação com outros.

Daniel Galera transpõe para a literatura muitas das questões da juventude atual, e o faz com destreza. A narrativa é inteligente, no roteiro nada sobra. “Até o dia em que o cão morreu” é o tipo de romance que nem mesmo o spoiler contido no título é capaz de estragar a leitura; o estilo do autor compensa qualquer coisa.

O livro quase chega à centésima página, mas para ali, pela nonagésima nona, deixando pairar uma pergunta sem resposta. Mas aqui vai minha dica. Sendo este o segundo romance que leio do autor, posso criar uma regra: Se é de Daniel Galera, volte imediatamente ao início assim que chegar ao final. O mesmo vale para “Barba ensopada de sangue”, seu badalado romance de 2012

Esse é mais um livro que eu li para a Maratona Literária. Antes de mais nada, quero pedir desculpas pela resenha simples. O livro possui um significado muito extenso e profundo, o que no fim dificultou um pouco para eu poder organizar minhas ideias aqui. Espero que gostem ainda assim!

O personagem principal do livro não tem nome. E vive em um apartamento pequeno, sem luxo, minimalista e sem muitas ambições. Formado em Letras, especialista em Russo, ele simplesmente decide sair da casa dos pais e ir viver em um apartamento em Porto Alegre. Sem emprego, ele vai vivendo do jeito que dá. Arranjando um dinheiro aqui, outro ali, mesada do pai e assim vai. Ele sabe que tem que mudar isso, mas não muda! Para ele, tudo está bem assim. A vida dele se resume em dormir, beber, fumar, fazer sexo com Marcela e andar sem rumo por Porto Alegre.

Três vezes por semana, Marcela vai até o apartamento dele, mas ele não é assim tão apegado a ela. Ela vai até ele, ela fala sobre sua vida, muito sonhadora, e, assim como ele trata tudo e todos em sua vida, Marcela é um tanto faz para ele. Se ela quiser continuar vindo visitá-lo, tudo bem, se não, tudo bem também.

Um dia ele encontra um cachorro que, no início, fica um pouco em seu apartamento, outras vezes sai para a rua e fica alguns dias sem aparecer, tudo muito no “tanto faz”, assim como com Marcela. Da mesma maneira que tudo na vida dele tanto faz como fez, ele age da mesma maneira com o cachorro. Mais tarde, este cachorro recebe o nome de Churras. Esse cachorro é um elemento muito importante para o personagem. Ele é como se fosse um elo para que o personagem possa ter algum tipo de relação com algo ou alguém, sentir algo por alguém.

A narrativa é conduzida pelo nosso personagem sem nome. Ele mostra uma grande apatia a tudo ao seu redor, para ele todas as pessoas são muito previsíveis e medíocres. E ele nada faz para que isso seja mudado. Ele não tem telefone, não quer acesso a essas tecnologias da atualidade, ou seja, ele mesmo acaba se isolando do mundo em seu apartamento, por achar que a vida atual dele e do mundo seja muito sem graça. E, mais uma vez, mesmo ele sabendo que pode mudar isso, ele não se importa, tudo está bom assim para ele.

É impossível não encontrarmos um pouco de nós mesmos nesse personagem. Somos apáticos a tantas coisas, queremos mudar tantas coisas, porém não nos damos ao trabalho de sair de nossa zona de conforto. É bem um retrato da vida de um adolescente/adulto de hoje em dia. Não que todos sejam assim, não me levem a mal, mas sim uma boa parte, infelizmente.

Outro ponto do livro é a morte. Como a possibilidade da morte muda tudo ao nosso redor e nos coloca frente a novos caminhos, prontos para mudar tudo o que planejávamos, nos forçando a seguir por ele.

A narrativa tem vários altos e baixos. A escrita é ótima, uma delícia de ser lida. Em alguns trechos do livro, podemos encontrar uma narrativa mais dinâmica, possível se sentir o que o personagem sente e, até mesmo, ser apático como ele. Há outros pontos que a narrativa é mais lenta e mais detalhada, mais profunda. Tudo na medida certa.

Nosso personagem sem nome narra o sexo com Marcela sem qualquer tipo de cerimônia. Tudo muito jogado e aberto, porém nada gratuito, eles possuem uma ótima sintonia. Portanto, se você não gosta de livros com esse tipo de linguagem… parta para outro livro.

O final do livro é surpreendente. Tem uma sacada muito legal para finalizar a narrativa, mas claro, não vou escrever o que eu penso a respeito disso, do que na verdade possa ter acontecido, aí seria um spoiler dos grandes. Leiam o livro! É genial

Ler Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,
livro sobre Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,
opinião dAté o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,
autor do livro Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,
ebook Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,
ler Até o Dia em Que o Cão Morreu – Daniel Galera,

Livros Relacionados

Written by dmendes40

Leave a Reply