Livro A Carne – Júlio Ribeiro PDF MOBI LER ONLINE

Nacional, Romance

Livro A Carne – Júlio Ribeiro PDF MOBI LER ONLINE

Baixar Livro A Carne – Júlio Ribeiro PDF MOBI LER ONLINE

A Carne – No final do século XIX, a ardente paixão entre a jovem Lenita e Manuel, filho de um poderoso coronel de uma fazenda do interior paulista.
Um livro surpreendente que trata de temas sempre atuais, como divórcio, amor livre e posição da mulher na sociedade.

Baixar, Livro, eBook, PDF, ePub, mobi, Ler Online

  • livro a carne
  • a carne pdf
  • a carne julio ribeiro download
  • a carne julio ribeiro pdf
  • a carne livro online
  • baixa livro a carne
  • Carne pdf
  • A Carne – ler livros online
  • A carne de julio ribeio baixar
  • A carne julio ribeiro baixar mobi

Opinião do A Carne – Júlio Ribeiro PDF MOBI LER ONLINE

A obra A carne de Júlio Ribeiro é um romance naturalista publicado em 1888 que aborda temas até então ignorados pela literatura da época, como divórcio, amor livre e um novo papel para a mulher na sociedade. O livro conta a história da garota Lenita, cuja mãe morrera em seu nascimento e o pai educara-a ministrando-lhe instrução acima do comum. Lenita era uma garota especial, inteligente e cheia de vida. no entanto, aos 22 anos, após a morte de seu pai, tornou-se uma jovem extremamente sensível e teve sua saúde abalada.

Com o intuito de sentir-se melhor, Lenita decide ir viver no interior de São Paulo, na fazenda do coronel Barbosa, velho que havia criado seu pai. Lá, conhece Manuel Barbosa, o filho do coronel. Manuel era um homem já maduro e exímio conhecedor das coisas da vida, vivia trancado no quarto com seus livros e periodicamente partia para longas caçadas; vivera por dez anos na Europa, onde se casara com uma francesa de quem separara-se há muito tempo. Lenita firmara uma sólida amizade com Manuel, que, aos poucos, vai se revelando uma tórrida paixão, no início, repelida por ambos, mas depois consolidada com fervor em nome do forte desejo da “carne”.

O livro narra a ardente trajetória desse romance singular, marcado por encontros e desencontros, prazer e violência, desejo e sadismo, batalha entre mente e carne. A história caminha para um trágico desfecho a partir do momento em que Lenita, encontrando cartas de outras mulheres guardadas por Manuel, sente-se traída e resolve abandoná-lo; estando grávida de três meses, casa-se com outro homem. Manuel, não suportando tamanha traição, suicida-se, o que comprova o resultado final da batalha “mente versus carne”. No início, triunfam os prazeres da carne, no trágico final, os desenganos da mente.

O lançamento de A Carne, de Júlio Ribeiro, em 1888, fez grande sucesso e causou escândalo entre as famílias paulistanas tradicionais.

O livro é chamado de “carne”, como é chamado no original “A carne”. Embora eu teria chamado de “luxúria”, e não diferenças fundamentais, a carne – uma questão que suscita o desejo (luxúria). Em poucas palavras, é um livro que é amor eo que é a luxúria. Ele e ela. Ambos inteligente, misantropo inteligente. Este é um caso, que é popularmente chamado de “Ai de Wit”. Eles iriam aproveitar a vida, a natureza e uns aos outros, ter filhos, mas não, foi necessário arruinar a sua vida sem a oportunidade de corrigir o erro.
Manuel Barbosa – 40 anos, no passado, o homem das senhoras, este empresário, dono de escravos, um cientista, um caçador de sucesso, e uma enciclopédia ambulante com um amante experiente. Não é um homem, mas um conto de fadas.
Elena, perto de Lenita – a beleza de 22 anos de idade, que recebeu uma excelente educação através de seu pai, gostava de ciência, nunca perca o seu caçador presa, sexy, sem complexos. não é uma combinação perfeita para a nossa Barbosa?
Ele reduz o seu destino na casa de seu pai Manuel, onde Elena vem visitar. Os jovens (deixe-me chamá-los assim, apesar do fato de que o livro é constantemente Barbosa chamado de velho, sim, algumas outras vezes – o livro foi escrito em 1888) gastam tempo na biblioteca para o trabalho científico, caça, observar os animais. A natureza humana ea vida na aldeia fazendo a sua coisa: nossos heróis se apaixonar, ea partir desse momento a ação hurtles inexoravelmente ao desfecho trágico.

Vamos combinar uma coisa: Julio Ribeiro escreve MUITO bem. Um domínio incrível da língua, vocabulário, ritmo e fluência. O estilo é tremendamente arcaico, o que, em se tratando de um livro “erótico” não deixa de ser divertido (para aqueles cuja iniciação sexual foi povoada pelos relatos de “Fórum Ele & Ela” e queriam saber de onde vêm os “seios túrgidos”, bem, eis a fonte!). Mas um bom texto não deixa de ser agradável nessa época de espancamentos semânticos em que vivemos…

A história tem um fluxo algo truncado. E é puro e clássico naturalismo. Um casal racional e cientificista no estilo século 19 se encontra de maneira absolutamente casual. Duas pessoas que não tem nenhum tipo de potencial afinidade (além de seu racionalíssimo), em um ambiente onde a natureza é dominante são inevitavelmente levados a uma tórrida relação sexual conduzida pelos instintos mais animais. A partir do momento em que o ambiente deixa de existir, a relação deixa de fazer sentido. Ela entende a situação e se entrega a uma vida burguesa e urbana. Ele, bem…não entende a coisa tão tranquilamente. Ergo, tese provada.

Destaque para uma caracterização fortemente racista dos escravos, embora Julio Ribeiro tenha sido destacado abolicionista. Mas fica claro que para ele os negros eram um estágio intermediário entre os animais e os brancos civilizados. Vale pela importância histórica.

Ler A Carne – Júlio Ribeiro.
livro sobre A Carne – Júlio Ribeiro,
opinião do livro A Carne – Júlio Ribeiro,
autor do livro A Carne – Júlio Ribeiro,
ebook A Carne – Júlio Ribeiro,
ler A Carne – Júlio Ribeiro

Written by dmendes40

Leave a Reply