Livro Fédon (a imortalidade da alma) – Platão PDF MOBI LER ONLINE

Filosofia

Livro Fédon (a imortalidade da alma) – Platão PDF MOBI LER ONLINE

Baixar Livro Fédon (a imortalidade da alma) – Platão PDF MOBI LER ONLINE

Descrição do livro

Sócrates é imortalizado pela lucidez e coragem com que enfrenta a morte. Condenado pela democracia ateniense, o filósofo compartilha com um grupo de discípulos sua meditação sobre o sentido da filosofia, da vida e da morte.
Neste diálogo, a filosofia é considerada reconhecimento e exercício da verdadeira natureza da alma, que sobrevive à morte do corpo. Menos do que uma doutrina acabada, Sócrates apresenta o seu percurso intelectual, explicando como empreendeu a ‘segunda navegação’ que lhe franqueou a experiência do pensamento filosófico.

Baixar, Livro, eBook, PDF, ePub, mobi, Ler Online

  • fedon
  • fédon pdf
  • platao pdf
  • fedon platao pdf
  • fedon platao
  • livro fedon
  • fedro platao pdf
  • dialogo fedon pdf
  • fedon socrates pdf
  • livro fedon pdf

Opinião do Fédon (a imortalidade da alma) – Platão PDF MOBI LER ONLINE

Fédon é a parte final (427-347 aC) trilogia de Platão sobre o julgamento ea morte de seu mestre, Sócrates (469-399 aC), e é precedido por Apologia e Crito. A Apologia é um relato fascinante de defesa de Sócrates contra as acusações, sua reação ao veredicto, e então sua reação à sentença. Críton é um relato comovente de sua reação a uma oportunidade de escapar a frase. (Eu escrevi comentários para estes em GR, se você está curioso.) Neste diálogo Platão tem um jovem amigo de Sócrates, Fédon, contar com conhecidos que aconteceu nas horas finais da vida de Sócrates, rodeado por amigos e familiares e filosofar até a versão final do veneno. Potencialmente, Fédon poderia ter sido, pelo menos, tão comovente quanto Crito.

No entanto, na minha opinião, esse potencial foi desperdiçado da maneira mais lamentável. Mais uma vez, como em Crito, Platão não esteve presente no evento descrito. Embora a conversa em Crito tinha que ser, total ou parcialmente, invenção de Platão, ele se manteve fiel aos relatos feitos sobre maneira de Sócrates e pensado pelo próprio Platão e outros autores, como Xenofonte. Mas neste diálogo Sócrates é em grande parte fantoche de Platão em um nível bastante transparente e, a meu ver, forma inaceitável. Este ventriloquismo mesmo me parece desrespeitoso.

Por todos os outros relatórios, incluindo Platão, Sócrates recusou-se a especulação metafísica e física, preferindo ocupar-se e seus colaboradores (como ele alegou para vê-los) com ética e política. Mas neste diálogo Platão Sócrates encerar eloquente sobre especulações metafísicas de Platão em matéria de formas ideais. Além disso, na Apologia, escrita em relativamente pouco tempo após a morte de Sócrates, quando Sócrates fala sobre a morte ele considera apenas duas opções: (1) aniquilação completa e (2) a antiga visão grega padrão de todos os mortos reunidos em Hades, um sombrio e lugar sombrio onde a família e velhos amigos podem estar juntos eternamente, se não com alegria. Mas neste diálogo Platão faz Sócrates “provar” a imortalidade da alma e falando almas dos mortos que voltam no recém-nascido. Também prejudicial para a credibilidade do Fédon é o fato de que a cadeia de “Certamente”, “true”, “claro”, blá, blá, as respostas de ouvintes de Sócrates a palavras de Platão é mais do que apenas um tanto ridícula (Críton não é inteiramente livre disto). Que pena.

Assim, há algo de positivo para dizer sobre esse diálogo? Bem, se você estiver interessado no idealismo corpo-e-prazer, rejeitando de Platão, os seus pontos de vista sobre formas ideais, a imortalidade da alma, bem como por que a morte é uma coisa boa para um filósofo – a maioria dos quais se tornaram fontes de teologia cristã – em seguida, todos estes encontrar o que é dito ser a sua mais clara expressão no Fédon.

Platão: Mas você não acha que qualquer uma dessas coisas são positivas.

Me: True

Platão: Mesmo um infeliz como você pode reconhecer algo de positivo a ser dito sobre o meu trabalho.

Me: Certamente.

Platão (aguarda com sobrancelhas levantadas e os braços cruzados)

Eu: —

Platão: Bem?

Me: OK, mas não foi o sofisma tediosa sobre a existência de graus da alma.

Platão: Certamente.

Me: E não era o lixo total, cerca de todo o conhecimento ser a lembrança de, um contato noncorporeal anterior com ideais.

Platão: Isso mesmo.

Me: Meus ouvidos sempre tiveram uma espécie de predisposição melancólica para animar a sua ideia de que as almas dos mortos são reciclados no recém-nascido. Mas eu sei que você precisa disso para obter a sua teoria maluca de conhecimento para trabalhar.

Platão: É verdade.

Me (eying Platão cautelosamente): Acho que deve colocar as cartas na mesa.

Platão: Isso é bem verdade.

Me: Você deveria ter cortar tudo entre Crito passando ao longo da mensagem do atendente prisão e as carícias do cabelo de Fédon. Você poderia ter salvado esse lixo e colocá-lo na boca de outra pessoa em outro diálogo. Em seguida, os cristãos ainda poderia ter conseguido o que queriam e os holofotes neste diálogo poderia ter sido focado na nobreza calma Sócrates durante o seu último dia na Terra, que é onde ele deveria ter sido.

Platão: O que você diz tem uma maravilhosa verdade nele, Steve.

Me: Obrigado pela adereços, homem. E dê-me um zumbido se você precisar de alguma ajuda com o próximo.

(Re-ler na tradução de Benjamin Jowett.)

surpresa esquecido de arrumar para mais tarde: Sócrates é dito neste diálogo para ter escrito poesia na prisão! E, mais uma vez, isso foi feito a pedido de uma visão em um sonho. (

Ler Fédon (a imortalidade da alma) – Platão.
livro sobre Fédon (a imortalidade da alma) – Platão,
opinião do livro Fédon (a imortalidade da alma) – Platão,
autor do livro Fédon (a imortalidade da alma) – Platão,
ebook Fédon (a imortalidade da alma) – Platão,
ler Fédon (a imortalidade da alma) – Platão

Written by dmendes40

Leave a Reply