Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca

Comportamento

Baixar livro Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca ONLINE PDF MOBI

Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca

Descrição do livro

O estilo que consagrou Rubem Fonseca como um dos maiores autores brasileiros contemporâneos se mantém intacto. Mas Ela e outras mulheres leva algumas das características de sua literatura a patamares extremos. A concisão e a dureza da linguagem, por exemplo, atingem o pico em contos como Ela , breve relato sobre o início e o fim de um relacionamento, marcado pela carnalidade explícita e pela máxima do narrador – Na cama não se fala de filosofia . Um olhar que se aproxima da violência e das pequenas obsessões escondidas no dia-a-dia está presente em contos como Miriam , em que uma funcionária de banco, atormentada pela sensação de ter um corpo estranho preso na garganta, cultiva com satisfação seu poder de recusar empréstimos aos pobres-diabos que têm que aprender a viver dentro de suas posses . A temática dos matadores de aluguel, recorrente na obra de Rubem Fonseca, também figura aqui numa série de contos protagonizados por um mesmo assassino. Embora haja homens como narradores e protagonistas, são as mulheres que desencadeiam os conflitos e põem em movimento tramas que quase sempre adquirem contornos perversos e cruéis. São histórias cheias de violência, vingança, desejo e obsessões, em que as mulheres definem o destino dos homens.

Baixar, Livro, eBook, PDF, ePub, mobi, Ler Online

  • elas e outras mulheres para baixar
  • lê oline mulheres
  • Ver livros online gratis de romance

Opinião do livro Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca

Elas e Outras Mulheres é um livro de 2006 onde o Rubão explora o universo feminino, do jeito visceral dele, desafiando os limites do erotismo, da pornografia, e trabalhando os temas da escatologia, assassinatos, traição, e a corrupção da miséria e da riqueza urbana. O livro revela a habilidade do Rubão no microconto ou miniconto, são 27 (!!!) contos em um livro que pouco mais de duzentas páginas.

Pela introdução do velho parceiro do Rubão, o grande Sérgio Augusto, o véio durão escreveu a coletânea em um curto espaço de tempo, descendo o cacete no teclado dentro de uma estrutura simples: cada conto leva o título de um nome de uma personagem feminina, e organizados em ordem alfabética. Os contos são todos fictícios, mas assusta a semelhança das narrativas com alguns casos reais, como o conto “Belinha”, que tem muita semelhança com o caso de Suzanne von Richthofen, e o conto de “Alice”, que lembra o caso da pedófila americana Debra Beasley Lafave (que no caso do conto “Alice”, tem uma solução muito mais adaptada para a mentalidade mais patriarcal-safada brazuca).

Os contos trazem mulheres de diferentes classes sociais, situações de vida e visões de mundo, são mulheres gordas, magras, velhas, jovens, lindas, feias, ricas, pobres, burras, inteligentes, lascívas, hipocondríacas, ninfomaníacas todas colocadas na lupa cruel do Rubão, uma lupa bem masculina, muitas vezes misógina mas encaixando dentro da projeto literário do Rubão, de revelar, expor completamente, e com honestidade brutal a visão de mundo hipócrita, cruel, materialista, egoísta e muitas vezes mesquinha da psicologia masculina brasileira.

As personagens possuem vindas interiores reduzidas aos seus instintos primais de fome, sexo e sobrevivência, como se fossem criaturas de ID puro, cobertas por uma fina camada de comportamento socialmente aceito, que, em algumas frases crutas, são despedaçadas pela escrita do Fonseca. Até mesmo alguns temas mais tradicionalmente ligados ao universo feminino, como a vaidade corporal, a competição entre as mulheres, o terror de não ser aceita pelos homens, de não agradar, de não provocar desejo, são ligados à esses instintos primais.

Para quem já é leitor veterano do Rubão e já conhece o matador de aluguel mais doidimais do universo, o José, o véio colocou ele em dois minicontos da coletânea. O anti-Mandrake, considero o José como o Moriarty do Rubão, tem uma presença marcante e só a sua participação especial nos contos já vale a leitura da coletânea.

Os contos são curtíssimos mas poderosos e ressonantes, reforçando a tese de que, no conto, a força está no impacto que deixa no leitor depois do seu final. A força de Fonseca está em tratar o conto como um soco, uma aceleração repentina de trama para um impacto demolidor na cara do leitor. Ou como um acidente de carro, rápido, rápido e POW, já aconteceu, deixando os envolvidos atordoados.

E como é bom, masoquisticamente falando, ser o alvo das bordoadas literárias do Rubão! 😀

SUMÁRIO MASSAVÉIO DOS CONTOS DE “ELAS E AS MULHERES” – RUBEM FONSECA

Alice
Um casal busca solucionar a gagueira do filho, e acabam descobrindo um tratamento não ortodoxo.

Belinha
A namorada de um matador de aluguel lhe faz uma proposta.

Carlota
O desespero de uma solteirona vendedora de cosméticos.

Diana
Um encontro às escuras, sadismo, e crueldade.

Ela
Filosofia na cama.

Elisa
Um poeta em um consultório médico.

Fátima Aparecida
A conversão de uma mendiga.

Francisca
Paraísos fiscais e uma mulher frustrada.

Guiomar
Um machão cafajeste em busca do amor.

Helena
A relação entre um inventor de brinquedos educacionais e uma jornalista.

Heloisa
Uma pecadora beata e um sedutor.

Jessica
Um corno, baixa auto estima e cirurgias plásticas.

Joana
É um pecado só gostar de mulher bonita? Sobre as mulheres feias.

Julie Lacroix
Sobre uma escritora de meia idade e uma cartomante.

Karin
O encontro de um porteiro gordo e pobre e uma gorda rica de regime, e as farras de carnaval.

Laurinha
Uma filha adotada desaparece.

Lavínia
Um casal de namorados com uma relação supostamente madura.

Luíza
Uma artista plástica escatológica e seu amante.

Marta
Um advogado procura por amor na internet.

Miriam
Uma bancária e o médico do banco.

Nora Rubi
Memórias de uma cleptomaníaca.

Olívia
As férias de um matador de aluguel.

Raimundinha
Sobre o namorado inútil de uma empregada doméstica.

Selma
Oa temores de um jovem virgem e sua fimose.

Teresa
Um velho agonizante, sua velha esposa, e seus dois filhos gordos e ingratos.

Xânia
Um matador de aluguel tentando aposentar. O micro conto resgata um assassino recorrente dos contos do Fonseca.

Zezé
Uma quarentona tentando sentir um orgasmo pela primeira vez.
CITAÇÕES DOIDIMAIS DO LIVRO ELAS E OUTRAS MULHERES – RUBEM FONSECA

Quer ouvir uma opinião que vai deixá-lo preocupado?

Quero.

Controle-se um pouco. Fazendo amor em excesso dessa maneira que descreveu, vai acabar causando nela uma sensação de cansaço. Mulher não gosta de fazer amor com essa constância. Ela quer sentir-se amada todos os dias, mas, para usar uma palavra suja porém adequada, não gosta de foder todos os dias. Nenhuma mulher gosta de foder todos os dias, ainda mais várias vezes. E você sabe que eu tenho experiência no assunto, fui casado cinco vezes. Ela vai cansar de você, desculpe. Controle-se.

Rubem Fonseca – Ela e Outras Mulheres – “Ela”

Fui para casa, fiz o sinal da cruz e rezei o credo. Depois um pai- -nosso, três ave-marias, uma glória-ao-pai, sendo que após cada reza eu recitava a oração pedida pela Virgem Maria em Fátima: Ó meu Jesus, perdoai-nos os nossos pecados, livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o Céu e socorrei principalmente as que mais precisarem da Tua misericórdia. Finalmente, rezei mais dois pais-nossos e encerrei com uma salve-rainha. Tudo isso em voz alta. Quando acabei, achei que estava perdoado e fui me deitar.

Não consegui dormir. Eu não estava perdoado. Sabia que apenas seria perdoado quando namorasse uma mulher feia. Mas, ao contrário do que pensa a maioria das pessoas, arranjar uma mulher feia é mais difícil do que conseguir uma bonita. Certas feias sublimaram o desejo e se emparedaram defensivamente em variadas obsessões; outras o excluíram do campo da consciência. Todas se defendem com explicações que acreditam coerentes para o comportamento adotado, sem perceber o verdadeiro motivo: elas são feias e nenhum homem quer saber delas.

As mulheres feias vão a que lugares? À igreja, é claro. Esse era o lugar certo para encontrar uma penitente feia que quisesse se entregar ao pecado da luxúria. Ou que já o tivesse cometido. Eu ainda tinha de imaginar em que dia e horário as mulheres feias preferiam rezar. Resolvi escolher o domingo. E testar todas as missas desse dia.

livro sobre Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca,
opinião do livro Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca,
autor do livro Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca,
livro Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca,
LER Ela e Outras Mulheres – Rubem Fonseca

Written by dmendes40

Leave a Reply