Literatura e Revolução – Leon Trotsky

Literatura

Baixar Livro Literatura e Revolução – Leon Trotsky PDF MOBI ONLINE

literatura-e-revolucao-leon-trotsky

Descrição do livro

Leon Trotski escreveu Literatura e revolução nos verões de 1922 e 1923, depois de um período de guerra civil intensa e permanente na Rússia para sedimentar o poder dos socialistas. Nessa obra, embora concentrado na produção literária de seu país, Trotski estende seu olhar crítico sobre as manifestações artísticas dominantes na Europa de seu tempo.• A análise da relação entre arte e política aqui já revela as divergências de Trotski com referência aos rumos que o Estado iria seguir na União Soviética – ao recusar a idéia de que o Partido Comunista deveria orientar formas e conteúdos da expressão artística.

• Publicado pela primeira vez no Brasil, por Zahar Editores, em 1968, a presente edição conserva os três ensaios de Trotski sobre os poetas Maiakóvski e Iessênin, e um ensaio sobre Lunatchárski.

• Inclui ainda:

— Apresentação do professor William Keach, da Universidade Brown, que discute a atualidade da obra.

– Cronologia da vida de Trotski.

– Glossário.

– Indicações de leitura.

– Índice remissivo.

– Tradução do professor Luiz Alberto Moniz Bandeira, doutor em ciência política pela USP e eleito Intelectual do Ano de 2005 pela União Brasileira de Escritores.

Opinião e review do livro Literatura e Revolução – Leon Trotsky

O que uma invulgar pequeno livro. É um homem corajoso que iria tentar resumir a vida de um dos progenitores da Revolução Russa de 1917 em menos de 200 páginas, especialmente quando a biografia maciça escrito por Isaac Deutscher (em mais de 1500 páginas), parece ter conquistado o mercado (se isso é uma frase adequada a utilização dada este assunto!).

Mas, como Howe escreve em seu prefácio “… isto não é uma biografia, é um ensaio político com uma base narrativa.” Nós recebemos um bare-ossos narrativa da vida de Leon Trotsky, entrelaçada com uma crítica de Seus escritos. Na verdade, um monte de este trabalho cai em algum lugar entre a crítica política e literária dos escritos de Trotski. Isso pode parecer incomum, mas é menos saber Quando é Realizado It That Irving Howe, bem como ser fortemente envolvido na americanos círculos socialistas, era um professor de literatura.

O que também se torna claro é que Howe tem uma relação ambivalente com o Seu assunto – ele gasta muito mais tinta na obra de Trotsky Quando Ele estava no exterior com muito pouca influência, que em seu tempo no poder durante a própria revolução, e a guerra que Civil seguido, em cui pode-se argumentar que Trotsky foi o salvador dos bolcheviques.

Há, naturalmente, uma razão para isso. Howe foi um daqueles socialistas que estava ciente do despotismo e da tirania de Stalin, e como tal Concentra-se muito desse trabalho sobre a resposta de Trotsky de e refutação de Stalin e seus métodos. É claro que ele enfrenta um problema aqui – se a obra de Trotsky era tão brilhante Durante este tempo, por que ele estava tão absolutamente ineficaz em qualquer mudança de engenharia? Howe não resolver esta questão, salientando que compreensão do processo político de Trotsky era pobre (Embora ele fez triunfo da Revolução e da Guerra Civil), e suas respostas a Stalin foram acorrentados por Sua crença continuada que o partido bolchevique deve ser a única partido para ser autorizado a realizar a revolução adiante.

Isso se tornou um problema insuperável para Trotsky, Stalin tinha burocratizado como o partido a tal ponto que o ideal socialista tornou-se perdido em um mar de carreirismo e rent-seeking. Trotsky, para todos Seu brilho verbal, não tomou nenhuma ação concreta contra esta tendência, e muito em breve que era tarde demais, e ele foi enviado para o exílio.

Enquanto sendo bastante próximo sobre a brutalidade de Stalin e seus comparsas, Howe é mais reticente sobre as ações de Trotsky durante a Guerra Civil, onde ele Autorizado muitas ações hoje que seriam consideradas crimes de guerra. Howe não apontam mais tarde no livro, quando descreve Trotsky denuncia Stalin para recorrer a qualquer meio para obter o seu caminho, que Trotsky fez exatamente a mesma coisa durante a guerra civil. Howe deixa de fazer o link que me ocorreu ao ler esta passagem que Stalin poderia usar ações anteriores de Trotsky como justificação para o terror nos anos trinta – que talvez fosse Trotsky depois de tudo, com sua tomada de reféns e comissários políticos, de que semeou a semente que cresceu na batida de manhã cedo na porta e o julgamento show.

Howe não tentar fazer o melhor de uma obra escrita que, especialmente nos “anos errantes”, foi resultado, em parte, de escrever para se manter no centro das atenções, e em parte da escrita Meramente para pagar as contas. Assim, quando chegarmos Howe tentando corajosamente para criar mais abrangente teorias na atitude de Trotsky ao fascismo ou a Questão Judaica, o que vemos é algo um pouco menos coerente. Trotsky foi, no entanto, de olhos claros bastante sobre os perigos do fascismo, e de onde ele ganhou seu poder – se o socialismo era o movimento do proletariado, o fascismo foi o movimento da classe imediatamente acima deles, e poder adquirida nos países onde Essa classe foi predominante (Alemanha e Itália depois de ter perdido muito do seu classes superiores “naturais” em suas lutas de unificação).

Howe gasta tantas páginas que descrevem o estilo literário de Trotski como ele discutir suas teorias políticas, e enquanto isso é um pouco interessante, tenho certeza que muitas pessoas não gostaria de Trotsky para leitura prazer. Como tal, eu acho difícil recomendar este livro para quem queria saber mais sobre o homem e seus ideais – a única coisa que vai para ele por um diletante é que é comprimento.

Written by dmendes40

Leave a Reply