Em Busca do Borogodó Perdido – Joaquim Ferreira dos Santos

Aventura

Baixar Livro Em Busca do Borogodó Perdido – Joaquim Ferreira dos Santos PDF MOBI LER ONLINE

Em Busca do Borogodó Perdido – Joaquim Ferreira dos Santos

Em Busca do Borogodó Perdido – Joaquim Ferreira dos Santos

Descrição do livro

O livro ‘Em Busca do Borogodó Perdido’ reúne algumas das suas melhores crônicas de Joaquim Ferreira implacavelmente reescritas para este volume. Insinuante, original, o texto traça uma impagável crônica de costumes, em que o autor confessa pânicos modernos e se assusta com o balé dos novos ritos, quando as festas reúnem celebridades transformando-se em bolhas de notícias – e assim, pelo olhar atento, também nos ajuda a compreender o que, nem sempre, é autêntico borogodó. Neste exemplar, que é uma receita de quem entende a alma do negócio, cada palavra é medida, as vírgulas se reviram e, enquanto o coração da alcachofra cozinha, a gente vai percebendo, sutilmente, onde afinal se escondeu o borogodó – e porque precisamos sair correndo atrás, ainda que seja tarde. Em sua busca proustiana, o repórter que nasceu no subúrbio carioca recupera magias que o tempo apagou – mas sem nostalgia, isso nunca; para Joaquim saudade é só um pedacinho de confete.

Opinião do livro Em Busca do Borogodó Perdido – Joaquim Ferreira dos Santos PDF MOBI LER ONLINE

Eu já havia lido o livro na época de faculdade, e vez ou outra pegava de novo para reler uma ou outra crônica. Novamente me peguei relendo várias delas, e lembrei o quanto eu adoro essa seleção de crônicas. <3

Uma das minhas falhas (na minha opinião, pelo menos) enquanto leitora é que eu raramente leio literatura brasileira. Já li muito, na época da escola, quando era obrigatório. Hoje em dia, bem difícil. Mas as crônicas brasileiras… Ahh, essas são especiais!

Não curto todos os autores selecionados no livro (Arnaldo Jabour? Martha Medeiros? Blergh), mas outros tantos são tão geniais! Raquel de Queiroz, Clarice Lispector, João do Rio, Veríssimo, Paulo Mendes Campos…

Além de tudo isso, serei eternamente grata por esse livro ter me apresentado ao Antônio Prata, que eu leio religiosamente na Folha. Bar ruim é lindo, bichoé uma das minhas crônicas preferidas. E aliás, se alguém aí ainda não conhece o Antônio Prata, recomendo bastante!

Written by dmendes40

Leave a Reply